o ser das coisas

Gabriela Gazola Brandão (UFF)
gabibrandao@ymail.com

Sei ficar sendo céu até anoitecer
Vez ou outra chovo, tem horinhas que ensolaro
Gosto mesmo é de ser azul ou folha,
viro pássara pra abrir o bico e soltar nota,
pra ter o mundo em asas.

Sou terra pra firmar e nutrir,
aguaceiro quando preciso
Solto meu cabelo-vento pra fortalecer e pra dar leveza,
é bem assim-assim os dois mesmo,
o forte e o leve
Que as pedras se mostram pra gente decidir: sobe ou tropeça.

Água de cheiro e boi marruá, delicado e grosso, você escolhe qual é qual.

Vagaro pra esticar as horas e tem vezes que o que estica é a corrida.

É e não é, tudo é assim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s